top of page

Obscurecendo o nosso julgamento

Muitas vezes o nosso julgamento é obscurecido pelo julgamento de outra pessoa, embora confiemos que o julgamento seja nosso. Quando este é o caso e estamos conscientes, devemos realmente pensar por nós mesmos. Como nos sentimos em relação a uma determinada coisa? O julgamento vem do nosso pensamento claro ou o julgamento reflecte o pensamento de outra pessoa?

Não posso enfatizar o suficiente o quão crucial é, nestes dias e épocas, apelarmos às nossas próprias mentes e corações, a fim de vivermos uma vida que é nossa. E não permitir que os pensamentos dos outros sejam o nossos pensamentos, que os sentimentos dos outros sejam os nossos sentimentos. E assim não permitir que as accões dos outros sejam as nossas acções.

Não pemitir que nada obscureça o nosso julgamento.

Para uma vida mais autêntica.

~~Ana~~




Clouding our judgement

So often our judgement is clouded by the judgement of another person, although we trust the judgement to be our own. When this is the case and we are aware, we must really think for ourselves. How do we feel about a certain something? Is the judgement coming from our clear thinking or does the judgement reflect the thought of another person?

I cannot stress enough how crucial it is in these days and age, for us to appeal to our own minds and hearts, in order to live a life that is ours. And not allow the thoughts of others to be our thoughts, the feelings of others to be our feelings. And thus to not allow the actions of others be our actions.

To let nothing cloud our judgement.

For a more authentic life.

~~ Ana ~~

Komentarai


bottom of page