top of page

O que está por baixo ~ para além


Quantos de nós já ouvimos e dissemos as sábias palavras “Nem tudo que brilha é ouro” ou “Não devemos julgar um livro pela capa” ou mesmo “As aparências enganam”?

É verdade que alguns de nós usaram os nossos encantos ou a nossa astúcia para enganar a nosso favor. No entanto, quantos de nós foram julgados injustamente pela nossa aparência, o nosso guarda~roupa, ou modo de vida?

O mundo dos humanos semeou sementes de discórdia, de preconceito, de discriminação. Tanto que, mesmo quando fazemos os nossos maiores esforços, ainda nos vemos a julgar. E quantas vezes, injustamente? É a colheita da sementeira da sociedade.

Eu já fui surpreendida pela surpresa. Ao ver alguém ou algo com os meus olhos e mente julgadores, e estar completamente errada no meu julgamento. E tendo perdido a oportunidade de ser justa no meu julgamento.

Mas principalmente, fui enganada. Por mim mesma. Por ver com louvor e admiração o que não estava lá. Por acreditar que todos têm um bem maior por dentro apesar das aparências, apesar dos sinais, apesar da minha intuição dizer o contrário. O meu melhor julgamento foi ignorado em tantas ocasiões.

Quando a cor não é evidente, para alguns é verde, para alguns é azul. E há muito espaço para opinião. Mas em alguns outros assuntos, não se deve ser tão rápido a julgar. Aqui também há muito espaço para ir além das aparências. Quem sabe o que está por baixo ou para além? Talvez seja ouro, apenas não brilha.

~~Ana~~



What lies underneath ~beyond


How many of us have heard and said the wise words «Not everything that shines is gold» or «We should not judge a book by its cover» or even « Appearances are deceiving»?

It is true that some of us have used our charms or our slyness to be deceiving to our advantage. Yet how many of us have been judged unfairly by our appearance, wardrobe, way of living?

The world of humans has sown seeds of discord, of prejudice, of discrimination. So much so that even when we make our biggest efforts, we still find ourselves judging. And how often, unfairly. It is the harvest of society’s sowing.

I have been amazed by surprise. By seeing someone or something with my eyes and judgemental mind, and being completely wrong in my judgement. And having lost an opportunity to be fair in my judgement.

But mostly, I have been deceived. By myself. For seeing with praise and wonder what was not there. By believing everyone has greater good inside despite the looks, despite the clues, despite my intuition saying otherwise. My better judgement has been ignored in so many occasions.

When the colour is not evident, to some is green, to some is blue. And there is plenty of room for opinion. But In some other matters, one should not be so fast at judging. Here too, there is plenty of room for going beyond the appearances. Who know what lies underneath or beyond? Perhaps it is gold, only it does not shine.

~~ Ana ~~

Comentários


bottom of page