top of page

O meu tempo ~ Poesia

Se hoje ou amanhã é o meu tempo, eu acolho o meu tempo de estar e o meu tempo de ir.

Não sei o que é não ser este corpo, este nome, este comprimento de cabelo. Não sei o que é sentir diferente. Mas devo aceitar a ponte e o rio que por baixo dela se estende, desconhecendo o seu destino.

O apego a esta vida e à minha identidade geram um medo de um partir que deixe algo incumprido. Não sei ao certo se algum dia vou entender.

Que alguma luz há~de surgir em algum momento para que esta vida me seja mais bem vivida, despojada de receio vão. Para que ela sim, seja cumprida.

Este tempo de agora, na minha mão, por si mesmo luzente.

~~ Ana ~~


My time ~ Poetry

If today or tomorrow is my time, I welcome my time to be and my time to go.

I don't know what it's like not to be this body, this name, this length of hair. I don't know what it's like to feel different. But I must accept the bridge and the river that stretches beneath it, not knowing its fate.

Attachment to this life and my identity generates a fear of a departure that leaves something unfulfilled. I'm not sure if I'll ever understand.

That some light will appear at some point so that this life is better lived for me, stripped of vain fear. So that she, may be fulfilled.

This time now, in my hand, on itself shining.

~~ Ana ~~

Comments


bottom of page