top of page

O piloto automático

Esta madrugada, coloquei água no fogão para um chá. Quando a água ferveu, afastei~a do fogão. Logo depois, alheia ao que eu sabia, levantei a grelha do fogão com as minhas próprias mãos e queimei~me. É claro!!!

Vez após vez, encontramo~nos a ser conduzidos por algo longe de ser presença. O nosso piloto automático liga quando o novo dia nasce. Há um ritmo que a grande maioria de nós deve manter e nós desligamo~nos.

Não é fácil então conseguir a atenção plena e o movimento consciente. A respiração consciente. Nós privamos os nossos cérebros de oxigênio, respirando superficialmente e desconectados do nosso núcleo.


Senta~te por um breve momento. Inspira lenta e profundamente por mais de 5 segundos. Ao inspirar, envia o ar para a barriga, trá~lo para o peito e para a cabeça. Expira lenta e profundamente por mais de 5 segundos.

Eu não teria me queimado se estivesse atenta.

De manhã, apenas acordar um pouco mais cedo faz uma enorme diferença em como definimos o nosso dia. Cedo o suficiente para acender uma vela e agradecer pelo novo dia. Para nos perguntarmos amavelmente como nos sentimos e escutarmos a resposta.

Respira bem.

~~Ana ~~



The automatic pilot

This dawn, I put water on the stove for tea. As the water boiled, I moved it away from the stove. Soon after, oblivious to what I knew, I lifted the stove rack with my bare hands. I got burned. Of course!!!

Times and times again, we find ourselves being driven by something far from presence. Our automatic pilot turns on as the new day rises. There is a pace a vast majority of us is set to maintain and we switch off ourselves.

It is not easy to then grasp for mindfulness and conscious movement. Conscious breathing. We starve our brains of oxygen, breathing shallow, and disconnected from our core.


Sit for a brief moment. Inhale deeply for more than 5 seconds. As you breathe in, send the air to your belly, bring it up to your chest and up to your brain. Exhale slowly and deeply for more than 5 seconds.

I would have not burned myself had I been mindful.

In the mornings, just to wake up a little earlier makes a huge difference on how we set our day. Early enough to light a candle and to give thanks for the new day. To lovingly ask ourselves how we feel and listen to the answer.

Breathe well.

~~ Ana ~~


Comments


bottom of page