top of page

Apressar o impensável

Passamos as nossas vidas preocupados com o tempo que está por vir. Esquecemos que o momento presente precisa de atenção, mas não apenas uma atenção ausente. Desejamos apressar o crescimento dos nossos filhos, apressar as estações do ano, apressar a viagem de comboio. Tudo isso porque desejamos o que nos parece mais conveniente. Quando corremos para chegar a algum lugar, estamos a abandonar a beleza do momento real. Quando chegamos onde desejávamos estar, criamos mais um motivo para apressar aquele momento. E movemo~nos de momento a momento nessa pressa impensável.

Não apressemos uma semente. Ela tem o seu próprio tempo.

O nosso amor e atenção carinhosa são necessários aqui. São necessários agora. Não adiemos ou apressemos a vida e a sua beleza para outro tempo. Esse tempo pode não ser nosso para amar e cuidar.

~~ Ana ~~


Rushing the unthinkable

We spend our lives concerned about a time to come. We forget the present moment needs attending to, but not just an absent attending to. We wish to rush the growth of our children, rush the seasons, rush the train journey. All this because we wish what feels more convenient to us. When we rush to get somewhere, we are forsaking the beauty of the actual moment. When we get to where we wished to be, we create another reason for rushing that moment. And we move from moment to moment in this unthinkable rush.

Let us not rush a seed. It has its own time.

Our love and caring attention is needed here. Is needed now. Let us not postpone or rush life and its beauty to another time. That time may not be ours for us to love and care.

~~ Ana ~~


Comments


bottom of page